Algumas coisas que você precisa saber sobre filhotes

Please log in or register to like posts.
News

Levar um cachorrinho para casa é uma experiência emocionante e, embora repleta de uma enorme variedade de emoções — de pura felicidade a amor incondicional —, não há dúvidas de que essa vivência também pode ser, por vezes, uma tarefa difícil. Tornar o novo filhote parte da família é uma das experiências mais gratificantes que você terá ao iniciarem sua jornada juntos. Com tantas informações por aí, é bom saber o básico e o que esperar ao levar seu novo amiguinho para casa. Nosso guia de cuidados com filhotes foi criado para ajudar você a tratar do seu filhote da melhor maneira possível nesse estágio inicial de vida.

Adotar ou comprar?

Uma das primeiras grandes decisões que você deverá tomar ao decidir ter um cachorro na sua vida é escolher se você quer comprar ou adotar. Ambas as opções têm seus prós e contras, e é importante considerar o que é melhor para você e qual é o tipo de experiência que você quer ter.

Se tomar a decisão de comprar, você poderá ver os pais biológicos do filhote e o ambiente em que eles cresceram. Outra vantagem é que o seu filhote já terá iniciado o processo de socialização e desenvolvido algumas habilidades sociais.

Comprar também significa que você poderá escolher a raça que mais combina com você e com a sua realidade. Algumas raças de cães são mais independentes, algumas são mais ativas, outras são mais passivas — cada raça tem seu próprio conjunto de características específicas, e é importante investigá-las, para que você entenda como elas são compatíveis com você e com o seu estilo de vida.

Adopt or buy

Se você optar por adotar um filhote, também terá outras vantagens. Em primeiro lugar, é possível que ele já tenha sido treinado para a convivência doméstica ou recebido adestramento de obediência, e que também já tenha sido socializado com humanos e com outros cães. Em segundo lugar e, possivelmente, o mais importante, você estará dando ao filhote uma chance que, de outra maneira, ele talvez não tivesse.

Pese os prós e contras de ambas as opções e decida o que é melhor para você e o seu estilo de vida. Não importa o caminho escolhido: você será recompensado com um novo membro da família e começará uma emocionante jornada junto com ele.

Antes de levar o seu filhote para casa

Mesmo antes da chegada do mais novo membro da família na sua casa, o planejamento e a preparação podem dar a você uma vantagem inicial no seu primeiro dia juntos. Após você e sua família decidirem que querem um cachorro, façam uma reunião (ou algumas!) para ter a certeza de que todos estejam de acordo. Decidam:

  • Quem será responsável pela alimentação
  • Quem levará o cachorro para passear
  • Quem será responsável pelo treinamento ao ar livre e sanitário
  • O vocabulário que vocês, como família, usarão para treinar o seu cão

 

Se tiver filhos, defina as expectativas para o primeiro dia, para garantir que eles não sobrecarreguem o recém-chegado.

Prepare a casa para que ela seja à prova de filhotes: certifique-se de que os produtos químicos de uso doméstico estejam fora do alcance, que os fios estejam amarrados e colados no assoalho e, além disso, remova tapetes e plantas.

Prepare a cama ou caixa de transporte do filhote e compre os suprimentos necessários, como tigelas de comida e água, coleira, guia e plaqueta de identificação. Faça uma lista para conferir novamente se você tem tudo do que precisa.

É fundamental que você encontre um veterinário com quem se sinta confortável e com quem fique feliz em interagir. Além disso, você precisará pesquisar sobre as injeções e vacinas que o filhote precisará tomar, a fim de evitar certas doenças e ajudar a proteger o seu animal de estimação.

Plano de vacinação

É importante conversar com o veterinário sobre o plano de vacinação do seu filhote. Os filhotes podem ser vacinados a partir de 6 semanas de vida, aproximadamente, mas a maioria das pessoas pega seu cãozinho depois disso, logo, é fundamental conversar com o seu veterinário para decidir sobre o plano de vacinação. O veterinário fará um exame clínico geral no novo filhote e definirá o calendário de vacinação. Geralmente, as injeções são administradas em duas doses, separadas por algumas semanas ou mais.

Você deve estar ciente de que seu filhote pode precisar de vacinas contra:

  • Cinomose canina
  • Hepatite infecciosa
  • Parvovirose canina
  • Leptospirose
  • Tosse dos canis
  • Raiva

Vaccination plan

Não deixe de consultar o veterinário para saber sobre as vacinas de que seu filhote precisa. A imunidade é essencial para um animal saudável e feliz.

A imunidade levará alguns dias para se desenvolver após a vacinação, e o veterinário vai orientá-lo sobre quando será seguro para o seu cachorrinho interagir com outros cães imunizados.

Seu veterinário fornecerá um certificado de vacinação, que você deverá guardar para mostrar que todas as suas vacinas do seu filhote estão atualizadas.

A chegada do filhote

Após receber o filhote na sua casa, comece seu novo cronograma com o pé direito e entre na rotina de alimentação, soneca, treinamento sanitário e, é claro, brincadeiras! Seu filhote também precisará de um tempo sozinho — não tenha medo de deixá-lo só por curtos períodos e não ceda aos seus ganidos. Seu cão precisa de espaço, e você precisa prepará-lo para quando ele for ficar sem você!

Treinamento sanitário

O treinamento para a convivência doméstica requer consistência. Ele permite que você crie uma estreita ligação com o seu novo filhote, mas você deverá ser paciente ao longo desse processo. Pode levar de 4 a 6 meses para que um novo filhote seja adequadamente treinado. Alguns cachorros demoram mais do que isso, pois, obviamente, cada animal é diferente.

Os especialistas recomendam iniciar o treinamento do filhote quando ele tiver entre 12 e 16 semanas de vida. Comece o treinamento mantendo o filhote confinado em uma área menor, como a caixa de transporte ou um cômodo. Você poderá dar mais liberdade ao seu cão à medida que ele aprender a não fazer suas necessidades dentro de casa.

É importante estabelecer horários de alimentação e, após definir um cronograma, retire a comida do filhote entre as refeições.

O treino começa logo pela manhã, quando você deve levar o filhote para fora e, depois, novamente, em intervalos regulares (de 30 a 60 minutos). Leve o cachorro para fora novamente depois de um cochilo e depois das refeições. Saia com ele novamente antes de dormir e quando estiver planejando deixá-lo sozinho por algum tempo.

Quando sair com o filhote para que ele faça suas necessidades, sempre o leve ao mesmo lugar. Isso o familiarizará com o local e a situação, e o incentivará a atender ao chamado da natureza! Você deve ficar com o seu filhote durante o treinamento e deve elogiá-lo quando ele fizer suas necessidades no lado de fora.
Fique atento aos sinais de que o seu filhote precisa sair para fazer suas necessidades:

  • Ganidos
  • Latidos
  • O cão fareja ou arranha a porta
  • O cão faz movimentos circulares

 

Acidentes podem acontecer ao longo do treinamento — isso faz parte do processo! Não perca a paciência com o seu filhote se ele tiver um acidente dentro de casa. Apenas continue com sua rotina e mantenha a consistência.

Training your puppy

Como treinar o filhote: socialização e noções básicas

Filhotes bem socializados geralmente são animais adoráveis, pois tendem a ser mais relaxados e menos propensos a ter medo de outros seres humanos ou animais. Cães que não são adequadamente socializados podem reagir com medo ou agressividade em algumas situações, por isso, é importante socializar o seu filhote, para que ele possa viver uma vida mais tranquila e feliz.

Filhotes tendem a ser mais abertos e a aceitar coisas novas quando têm entre 3 e 12 semanas de vida. Quando atingem 12 semanas, eles se tornam mais cautelosos com novas experiências e pessoas. Ao socializar seu novo cãozinho, você deve submetê-lo a situações, sons, objetos, animais e pessoas com os quais você gostaria que ele se sentisse confortável, como o choro de um bebê ou o trânsito. É difícil (se não impossível) expor o seu cão a todos os sons e situações imagináveis, porém, quanto mais itens for possível abranger, melhor.

Embora seja importante socializar o filhote e ele aceite melhor novas experiências nas primeiras semanas de vida, ele ainda assim poderá ficar assustado em determinadas situações ou ao se deparar com coisas novas. Se perceber que ele está com medo, avance em ritmo mais lento e ofereça recompensas por meio de elogios e petiscos. Uma boa ideia é participar de aulas de socialização de filhotes, para aprender novas técnicas e para que você e seu novo filhote aprendam juntos, em um ambiente seguro.

Enquanto seu filhote ainda é jovem e está aprendendo, é normal que ele faça coisas que o deixem frustrado, mas tente não perder a paciência. Ficar bravo com o seu filhote não ensinará nada a ele além de estresse e ansiedade, então, aprenda a controlar a sua raiva e não bata no seu cachorro — punições físicas, na verdade, aumentam a probabilidade de agressividade em cães. Algumas táticas de disciplina que você pode usar incluem:

  • Estimule e reforce comportamentos positivos
  • Seja consistente em seu treinamento e técnicas
  • Use técnicas como distração e redirecionamento
  • Use os intervalos como uma medida disciplinar eficaz
  • Ignore o mau comportamento, para que o cão aprenda que é o bom comportamento aquele que é recompensado
  • Utilize treinamentos baseados em recompensas

Mordidas

Naturalmente, os filhotes mordem, mas esse comportamento não é desejável em cães adultos. Por isso, é importante cortar esse hábito pela raiz! Brincar com o seu cachorrinho é muito divertido, mas ele não sabe o quanto seus dentinhos são afiados e precisa aprender quando parar. Filhotes geralmente mordem uns aos outros durante as brincadeiras e, quando um deles morde com muita força, o filhote que recebe a mordida sente dor e emite um uivo agudo. Isso interrompe a brincadeira por um tempo, pois o mordedor é pego de surpresa. A brincadeira é retomada, mas, com o tempo, os filhotes aprendem a controlar sua mordida ao brincar com seus companheiros. É lógico, então, que eles podem aprender o mesmo conosco.

Ao brincar com o filhote, deixe que ele coloque a boca ao redor dos seus dedos e mãos. Continue com a brincadeira, mas, após ser mordido, imite um uivo que indique claramente que você foi ferido e, então, deixe que a sua mão pareça mole. Se não se sentir confortável com o uivo, você poderá escolher outro som, como “Ai!” ou “Ui!”. Isso deverá assustar o seu cachorro, e ele interromperá a brincadeira por alguns instantes. Se ele parar, elogie o cãozinho e retome a brincadeira. Esse processo não deve ser repetido mais de três vezes em um intervalo de quinze minutos. Se o filhote morder novamente, faça um intervalo como uma medida disciplinar.

Nipping and biting

Após o filhote aprender sobre a intensidade de sua mordida, você poderá passar para o próximo nível, que é acostumá-lo a brincar com os brinquedos e com a ideia de que dedos e mãos não devem ser mordidos! Quando o cãozinho tentar morder seus dedos das mãos ou dos pés, redirecione o comportamento usando um petisco ou um brinquedo. Você pode começar a treiná-lo em brincadeiras que não envolvam suas mãos, como pegar a bola ou cabo de guerra, e isso será muito divertido para o filhote. Mantenha os intervalos e os uivos enquanto ele se acostuma com a ideia de que a sua pele não deve ser mordida.

Como sair para passear

Parte da diversão de ter um filhote é explorar com ele, e a vantagem de ter um cachorro é que você sempre terá tempo para se exercitar ao levá-lo para passear. Isso tudo faz parte do processo, e a primeira coisa a fazer com o seu filhote é acostumá-lo ao uso da guia e da coleira. Até que o cão se sinta confortável, as coleiras podem parecer assustadoras e perturbadoras para ele. Ele pode ficar assustado se você tentar colocar uma coleira, ou pode fazer birra. Avance gradativamente, para acostumar o filhote ao uso da guia e da coleira.

Se possível, tente colocar a coleira quando o cão estiver concentrado em outras coisas ou quando houver distrações, como durante as refeições ou durante as sessões de treinamento. Não aperte muito a coleira. Após o filhote se acostumar com a coleira e não a notar mais, você poderá passar para a fase da guia. Deixe que seu cachorro use a coleira por algum tempo; brique com ele e ofereça recompensas, para que o cão associe a guia à diversão e — o mais importante para eles — à comida!

Pegue a guia e faça com que o seu filhote vá até você. Acostume o cãozinho a ir até você ao receber o comando e, então, você poderá passar a praticar dando alguns passos pela casa. Se o filhote for até você, recompense-o. Quando ele se acostumar a se movimentar usando a guia, você poderá levá-la para fora.
Para os filhotes, sair para passear é algo incrivelmente estimulante, por isso, pode ser um desafio fazer com que eles andem junto com você. Nas primeiras vezes, faça passeios curtos e seja paciente.

Se o filhote tentar se afastar ou ir na direção oposta, distancie-se alguns passos e chame o filhote para que ele vá até você, exatamente como fez dentro de casa. Recompense seu filhote quando ele for até você.

Mostrar ao cão que você é o mestre e treiná-lo para andar de forma apropriada é essencial, não importa quem o esteja levando para o passeio. Andar na guia é uma das habilidades que o seu filhote poderá aprender muito rapidamente, e ele deverá caminhar junto a você em pouco tempo. Após o cão se acostumar com a guia e com os passeios, você poderá começar a treiná-lo a andar atrás de você, mostrando que você é, por assim dizer, o líder da matilha.

Saúde e bem-estar do filhote

A vacinação é primordial para a saúde do seu cãozinho, mas você também precisa pensar nos cuidados preventivos e no asseio, que contribuem para o bem-estar do filhote. A maior parte dos cães experimenta infestações por vermes, pulgas ou carrapatos em algum momento de suas vidas, então, você precisa saber como evitar parasitas e como tratá-los, quando necessário.

Health and wellbeing

Não espere até que o seu filhote comece a se coçar e se sacudir para agir. Controlar carrapatos e pulgas deve ser um hábito que você adota juntamente com o seu cachorro, e o veterinário deve fazer exames clínicos regulares para garantir que o seu cão esteja em condições de saúde ideais. Além disso, o seu veterinário poderá orientar você sobre os melhores produtos para o controle de pulgas e carrapatos. Fale com o veterinário sobre os benefícios de cada produto — se ele oferece proteção duradoura, qual é a dosagem necessária e qual é a cobertura oferecida ao seu cachorro. Você deve procurar usar tratamentos durante todo o ano, pois, embora muitas vezes pareça que as pulgas e os carrapatos só surgem durante o verão, com os aquecimentos centrais modernos, esse não é mais o caso. Conversar com o seu veterinário garante que você receba a orientação ideal, e ele também poderá explicar o que fazer se você encontrar pulgas ou carrapatos no seu cachorro.

Embora possa parecer que há muito o que aprender e considerar, levar para casa um novo filhote é, sem dúvidas, uma experiência recompensadora. Paciência e consistência no começo de sua jornada juntos farão com que vocês compartilhem um vínculo especial e ajudarão na integração do seu filhote como membro da família, desde o início.

Reactions

0
0
0
0
0
0
Already reacted for this post.

Seja o primeiro a curtir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *