Cão Idoso

Please log in or register to like posts.
News

Saiba como cuidar de seu cão idoso e veja dicas de cuidados com o seu pet.

O cão idoso é um animal de grande fragilidade, e requer tantos cuidados especiais quanto um filhote. Atingindo a fase idosa, a partir de 7 ou 8 anos de vida, os cachorros podem passar a apresentar doenças e dificuldades que, com cuidados, atenção e visitas ao médico veterinário, podem ser amenizadas ou até impedidas.

A diminuição da energia e das atividades são os primeiros sinais que indicam um cão idoso, e problemas comuns aos seres humanos de idade avançada também podem acometer o seu bichinho, como surdez, artrose, calcificação nas vértebras da coluna, catarata, incontinência urinária, problemas de coração e aumento de peso, entre outros. Leia também dicas para cuidar da saúde do seu cão.

Para garantir a vitalidade por um período mais longo na vida de seu animalzinho, incentivar as atividades do pet como pequenas caminhadas, brincadeiras com bolinhas e tudo que possa contribuir para um melhor condicionamento físico do cachorro idoso é uma boa pedida. Tendo uma média de vida de cerca de 12 anos, há cachorros que chegam a viver até 29 anos (em casos mais raros), sinal de que os cuidados com o animal podem trazer uma sobrevida significante.

Com órgãos menos eficientes, o cachorro idoso fica mais sujeito a infecções e doenças e, por sofrer modificações na composição corpórea (ganhando mais gordura e perdendo músculos), a dieta do cachorro também deve ser observada e adaptada, de forma a impedir ganho excessivo de peso e mantê-lo o mais saudável possível.

Existem também as rações especiais para cachorros idosos, as rações Senior, como são conhecidas, que já podem ser encontrados em supermercados e locais de venda de produtos específicos para animais, no entanto, ao notar atitudes atípicas no seu pet, cuidado maiores devem ser tomados. Mais informações sobre alimentação de cães também podem ser úteis.

Se o cão idoso começar a ter problemas para comer, evacuar, praticar atividades simples ou tiver dificuldade de movimentação, ele deve ser levado ao médico veterinário, para que possa ser devidamente examinado e até receber um plano de exercícios específico para melhorar sua mobilidade e assim proporcionar uma melhora em sua qualidade de vida.

Com a ajuda do veterinário, também é possível conseguir informações mais eficientes sobre como lidar com problemas de visão e audição do pet – fatores que podem interferir até na obediência do seu companheiro de quatro patas.

Reactions

0
0
0
0
0
1
Already reacted for this post.

Seja o primeiro a curtir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *